sábado, 27 de fevereiro de 2010

O que é incontinência?

Acredito que a maioria das pessoas saiba que o termo continência signifique a capacidade que nosso corpo tem segurar a urina e fezes produzidas até um momento e local adequados para eliminá-los e que a incontinência signifique a incapacidade. Mas existem tipos ou classificações dessas incontinências? Sim, e agora iremos abordá-las uma a uma.
1. Incontinência Anal: o intestino em sua porção final, o reto, deve ser capaz de armazenar o bolo fecal produzido, independente da sua consistência, o significa também os gases produzidos durante a digestão. Então perdas involuntárias, independentes da nossa vontade, de gases, fezes líquidas, sólidas, mesmo que seja só aquela manchinha na calcinha/cueca, sinalizam que há algo errado e você deve procurar ajuda.
2. Incontinência Urinária: assim como o intestino a bexiga funciona como um reservatório de urina, até estarmos em um local adequado, e aí vai um alerta, a bexiga tem uma capacidade LIMITADA, ficar segurando a urina o dia todo é prejudicial a sua saúde. A incontinência de urina é dividida em alguns tipos: a de esforço, a por hiperatividade vesical que pode vir associada a sensação de urgência para urinar. Aquela por esforço acontece inicialmente com pequenas perdas aos grandes esforços e, sem tratamento, pode progredir rapidamente para grandes perdas aos pequenos esforços. Já a hiperatividade vesical, significa que a bexiga está “nervosa”, o armazenamento de urina fica prejudicado pelas contrações persistentes e fortes da bexiga. Após a retirada da próstata, nos homens, ambos os tipos podem ocorrer. Nas crianças pode acontecer a chamada enurese noturna, naquelas que mesmo após estarem livres das fraldas, permanecem perdendo urina durante a noite, e repito, isso sinaliza que algo não está normal, e você deve procurar tratamento.
3. Incontinência ejaculatória: essa se refere a sexualidade masculina e também é conhecida por ejaculação precoce. Conversamos semana passada que o orgasmo masculino e a ejaculação são eventos diferentes, mas que estão sob o controle do homem. Por mais prazeirosa que uma relação esteja deve existir a capacidade de adiar o momento da ejaculação.
Todos esses tipos de incontinência são passíveis de tratamento com fisioterapia e nós estaremos abordando-os mais detalhadamente nas próximas edições. Se você tiver dúvida, mande um e-mail, eu escreverei o texto voltado para a sua pergunta.
Dra. Ana Luiza Reis
Fisioterapeuta especialista em disfunções do assoalho pélvico
CREFITO 3 76058
e-mail: reisanaluiza@yahoo.com.br
CENTRO MÉDICO INDAIATUBA 3894-5568

Um comentário:

  1. -A minha esposa tem este poblema ela vai muito a o banheiro.e tem muito odor, da orina, ela não se segura, tem tratamento,

    ResponderExcluir